Diferentes empreendimentos de Nova Trento, pelo que produzem e pelo que traduzem e representam de tradição e história, além da localização com suporte em beleza natural, entre outros atributos e particularidades, tem sido alvo de visitas técnicas em busca da possibilidade de se transformarem em alvo de oferta turística, isto é, que possam receber visitantes.

Tais visitas, restritas devido à pandemia, foram realizadas nos últimos dias pelo secretário municipal de Cultura e Turismo, Rodrigo Bonecher. A primeira  foi à proprietária do Sítio da Prosperidade, Maria Bernardete Kons Misch, em Indaiá, no distrito de Claraíba. Em localização tranquila e de fácil acesso, no lugar o turista pode observar ou mesmo fazer ordenha de vaca e tratar animais, além de saborear café com produtos artesanais. Tudo em pleno contato com a natureza.

Outro potencial atrativo turístico é o sítio de Amilton Batisti, onde o turista também pode conhecer os hábitos e costumes de quem vive a lida do campo. Para isso, está estruturando seu espaço para começar a atender visitantes com passeios de micro trator. No mesmo padrão se encaixa a produção de morango de Jonata Guerini, em fase de estruturação para receber turistas. Fica no Baixo Salto.

A CoguVale é uma unidade de cultivo de cogumelos orgânicos dos tipos shimeji e hiratake, com venda direta para o consumidor e aberta para visitas, mediante agendamento. A empresa, que fica em acesso particular no Rio do Braço, na rodovia SC 410, possui certificação da Rede EcoVida de Agroecologia, tem a missão de produzir alimentos saudáveis, agregando valor para toda família.

Rodrigo Bonecher também incluiu na sua lista o Sítio Bona Vita, no bairro Frederico, cujos proprietários, Márcio da Silva Camara e Schirlei Lemos Camara, cuidam de cada detalhe da casa de campo disponível em meio à natureza. Ainda um pouco restrito, em breve o lugar contará com camping.

Deixe um comentário

Por favor, digite seu comentário
Por favor, digite seu nome