posts

Uma jovem estilista de Nova Trento está alcançado cada vez mais sucesso num audacioso projeto: a solidificação de uma marca de moda própria, de conceito minimalista.  Aline Amábile Minatti, 27 anos, formada em design de moda pela Unifebe de Brusque, tem o empreendedorismo como marca de sua personalidade. “Empreender sempre foi meu sonho”, ela afirma. Ele saiu do papel quando a jovem se mudou para Curitiba. Os novos ares da cidade, as diferentes culturas e estilos a inspiraram a buscar uma complementação na própria formação.

Em 2015, Aline iniciou um curso de corte, costura e modelagem industrial. O objetivo era aprender a confeccionar seu próprio produto, critério que viabilizaria seu futuro negócio. “Após um período de estudos e pesquisas sobre o cenário da moda atual, percebi que os padrões de consumo de moda no Brasil estavam mudando. O movimento de moda consciente conhecido como Slow Fashion tinha chegado para ficar. Este conceito de consumo prega que as pessoas devem consumir produtos de moda conhecendo sua origem, a maneira que foram confeccionados, a mão-de-obra que foi empregada, o cuidado social, econômico e ambiental etc”, ressalta a estilista.

Foi a partir deste princípio que surgiu a marca Inaá, que contempla o estilo minimalista, quando o “menos é mais”. A coleção tem cores neutras, fáceis de combinar, estampas monocromáticas e com modelagens retas e confortáveis. Seguindo o conceito da marca, os produtos são lançados de forma diferente das coleções tradicionais fechadas por estação.

Fotos: Inaá Divulgação

Moda consciente

A produção é feita gradualmente e manualmente, em pequena escala, sem grandes processos industriais, buscando a exclusividade e a qualidade em cada peça. “Cada modelo Inaá confeccionado por mim é pensado para que seja duradouro e versátil”, ressalta Aline.

A estilista diz que acredita na moda consciente, com coleções atemporais, roupas versáteis e um guarda roupas enxuto. “A produção de moda sempre foi vista da perspectiva de altos lucros, de coleções atrás de coleções, de designers pressionados a cumprirem prazos e metas, muitas vezes abrindo mão da qualidade e da criatividade para produzirem produtos de forma rápida”, explica a neotrentina.

O nome Inaá foi escolhido por ser de fácil memorização, por remeter à sonoridade do português brasileiro e, o mais importante, por ter um significado afetivo para Aline, que prefere não revelar detalhes. “O Trentino” pergunta: Que tipo de mulher pode usar Inaá? “Todas!”, responde a empresária.

“As peças Inaá são desenvolvidas para mulheres fortes, elegantes e atentas ao mundo da moda”.

Produtos são vendidos em loja online

A forma encontrada por Aline para fazer suas criações chegarem até os clientes foi o e-commerce, ou seja, uma loja online. Ao acessar inaa.net.br, o usuário pode conhecer os detalhes das peças e fazer suas compras de forma segura, com preços justos e com atrativos prazos de parcelamento.

As peças adquiridas são enviadas em embalagem exclusiva e personalizada, tudo com muito capricho. A empresa também tem um canal direto com clientes através das redes sociais, como Facebook (Inaá) e Instagram (@inaabrand).

Aliás, são na redes sociais que a neotrentina está ganhando cada vez mais seguidores. Seu jeito honesto de lidar com os clientes através de depoimentos gravados e a proximidade que cria com o público são pontos altos do negócio.

 

Deixe um comentário

Por favor, digite seu comentário
Por favor, digite seu nome