O escritório da Epagri em Nova Trento iniciou hoje, 26, a busca de alternativas para aliviar o impacto do fechamento, semana passada, do único aviário existente em Nova Trento, de propriedade do produtor Juvenal Boso e sua família no bairro Velha.

O negócio entrou em crise depois que um grande frigorífico, que rotineiramente comprava toda a produção (15 mil frangos a cada 50 dias), passou a adquirir volumes menores nos últimos meses até  sinalizar, há poucas semanas, que poderia reduzir ainda mais, dependendo da condições do mercado, cada vez mais competitivo internacionalmente.

O frigorifico, que faz muitas exportações, agora em queda, comprava de Juvenal toda produção de cada ciclo de 50 dias, totalizando 15 mil aves ou 90 mil por ano em seis ciclos. Há cerca de três meses o frigorifico sinalizou que só poderia comprar a produção de quatro ciclos (60 mil frangos).

Já com seus custos de produção praticamente empatando com a receita, quando não superando-a, Juvenal Boso decidiu não correr riscos de contabilizar prejuízo, e foi buscar outras alternativas. A Epagri já prospectou algumas opções, como criação de marrecos para a empresa Kiaves, de Brusque. Para tanto o aviário no bairro Velha precisa de pequenas adaptações. Os entendimentos prosseguem.

 

Deixe um comentário

Por favor, digite seu comentário
Por favor, digite seu nome