posts

Grupo integrado pelo neotrentino Aloisio (Iggio) Dalri, estudante de gastronomia que formou-se nesta semana, dia 25, conquistou o primeiro lugar, entre 14 concorrentes, como o melhor projeto de conclusão do curso de Gastronomia na Universidade do Vale do Itajaí/Univali (Campus de Balneário Camboriú), apresentado no Encontro Técnico Científico de Gastronomia, Turismo e Hotelaria da mesma instituição, muito tradicional e valorizado na universidade dentro e fora dela.

O importante evento, realizado nas dependências da própria Univali em junho deste ano, tem como objetivo promover a integração entre acadêmicos e profissionais, destacando a criatividade como um dos elementos fundamentais.

O projeto tem todos os elementos para lhe dão suporte para se tornar real. Envolve a implantação de um empreendimento em área de restauração intitulado “Maso Iggio”, no momento submetido a uma equipe técnica da empresa Peritum Consultoria, que está analisando todas as variantes possíveis que podem resultar num restaurante em extensa área onde o recém-formado chefe de cozinha reside, no bairro São Roque.

Um restaurante rodeado pela natureza

O espaço, distante três quilômetros do centro da cidade, rodeado por belas paisagens, córregos de águas límpidas, mata Atlântica preservada, lavouras, flores, pastagens e servida de completa infraestrutura pública abrigaria o estabelecimento, cujo estudo de viabilidade já foi aprovado pelos órgãos competentes para esse tipo de atividade.

Localização prevista para o empreendimento Maso Iggio, no bairro São Roque, em Nova Trento. Foto: Divulgação.

Conforme a justificativa do projeto, o afluxo de visitantes à cidade, assim como a disposição do público local e regional para refeições e eventos fora do lar, acontecia normalmente aos finais de semana. Assim, os horários de abertura do Maso Iggio seriam às sextas-feiras e sábados, das 18h30 às 23 horas para o jantar e aos sábados e domingos das 11h30 às 14h30 para o almoço, objetivando assim otimizar os recursos e minimizar os custos.

O restaurante pretende ofertar uma experiência gastronômica amparada nos conceitos que priorizam o uso de alimentos produzidos no local e/ou de produtores rurais dos arredores, comprados diariamente para garantir frescor e um padrão de qualidade superior ao dos concorrentes.

Também adotaria o conceito “comida afetiva”, proveniente da proposta do cardápio, da decoração e da ambientação, acentuada pela presença da família no ambiente de atendimento do empreendimento. O projeto tamném se baseia no movimento “slow food”, pois busca promover o direito ao prazer da alimentação, sempre prezando pelo meio ambiente e pelas pessoas responsáveis pela produção.

 

Cardápio na tradição trentino-tirolesa

A proposta é de um cardápio com base italiana, englobando quatro passos: antipasto, primo piatto (1º prato), secondo piatto (2º prato) e dolce (doce), mas inspirada na tradição trentino-tirolesa, das montanhas alpinas, de onde vieram os imigrantes de Nova Trento. Portanto, mais substanciosa, calórica, ligada à aspectos culturais, econômicos e às rigorosas condições de clima e de topografia.

Iggio diz que a culinária italiana – que conheceu em vários cursos que fez na Itália – revela uma gastronomia muito rica e diversificada, utilizando muitos legumes, queijos, embutidos, vinhos e massas, entre muitos outros, de forma que preconizam por ingredientes frescos e sazonais.

A carta de bebidas também reflete o conceito de parceria com produtores locais, ao ressaltar vinhos e cervejas da cidade e de produzir sucos feitos com frutas do próprio pomar e a presença de aperitivos e digestivos, algo muito presente na cultura italiana.

A sobremesa Tiramisù está prevista para o cardápio. Foto: Divulgação.

Construção típica e sustentável

A infraestrutura do restaurante se baseará em uma construção de época, mas contará com novas construções e uma decoração típica. Terá três salões, hall de entrada, estacionamento, sanitários por gênero e adaptado, espaço para funcionários, cozinha otimizada, áreas de estoque e recebimento. Prezará pela sustentabilidade, por meio do uso de madeira reflorestada ou de demolição, horta orgânica e captação da água da chuva.

Com intuito de planejar estratégias para obter mais informações relevantes para o projeto, foi implantada uma pesquisa mercadológica e utilizada a metodologia exploratória qualitativa, através de questionário composto por 19 perguntas que mesclam opções de múltipla escolha e descritivas, ambas compiladas e analisadas.

A aplicação da pesquisa foi voltada ao público alvo, composto por moradores de Nova Trento e cidades vizinhas. Quanto à idade dos entrevistados, 43,7% têm entre 19 e 30 anos, 24,5% entre 31 e 45 anos. Outros 23,8% da amostra é representada por pessoas entre 45 e 60 anos, além de 8% de clientes em potencial de até 18 anos e acima de 61. Entre os entrevistados, 64% costumam visitar restaurantes em Nova Trento e gastar um valor similar ao proposto pelo empreendimento Maso Iggio.

Prospecto da parte interna do restaurante. Foto: Divulgação.

Outro ponto fundamental na elaboração do projeto é a valorização dos recursos humanos, caracterizado pelo conjunto de colaboradores, juntando sócios, fornecedores,  funcionários e terceirizados. Os sócios, ou melhor, o proprietário e sua família, representarão o ponto de força do estabelecimento, o elo com a terra, a cultura e a técnica dada pela experiência e formação acadêmica de seus componentes no setor do turismo e da restauração.

Quanto aos colaboradores haverá um planejamento estratégico elaborado minuciosamente para cada setor e cartilhas específicas para cada função, onde cada um terá descrito claramente todos os seus direitos e deveres. Para os fornecedores, será estabelecida uma relação mais próxima na qual ambos saiam ganhando. Também serão realizados almoços com os produtores para confraternizar e mostrar a importância de seu trabalho e de seus produtos.

Além de Aloísio, a equipe participante do projeto contou também com os estudantes Guilherme Gonçalves, de Canoinhas; Marcos Libardoni, de São Lourenço do Oeste, também advogado em Itapema; e Silvia Nicolau, 50, de São Paulo, boleira e chocolateira, que tem um blog no YouTube e clube com mais de 200 mil seguidores. Foto: Divulgação

 

 

 

 

 

Deixe um comentário

Por favor, digite seu comentário
Por favor, digite seu nome